Visto Dourado duplica em Outubro face a Setembro

Segundo números revelados pelo SEF- O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o investimento associado aos Vistos Dourados duplicou em outubro, em relação ao mês anterior, tendo neste mês atingido o valor de 74 milhões de euros. Em Setembro este valor tinha sido de 37 milhões de euros.

 

Ao todo, em outubro, foram atribuídos 125 vistos ‘dourados’, 118 por via do critério de compra de imóveisinfo-icon (66.8 M€) - 19 deles foram atribuídos para projetos de reabilitação urbanainfo-icon - e 7 por via da transferência de capital para investimento (7.4 M€).

Balanço do programa dos Vistos Gold

O Programa do Visto Gold facilita a obtenção de uma Autorização de Residência a estrangeiros oriundos de fora do perímetro do Espaço Schengen, em troca de investimento em Portugal. Tem sido um sucesso desde a sua criação em 2012. Desde esse ano o programa já trouxe investimento que totalizou 4078 milhões de euros, dos quais 3697 milhões (90,7%) estão relacionados com o investimento imobiliárioinfo-icon, uma das vias possíveis para obter o Visto Douradoinfo-icon.

Atribuição dos Vistos Dourados portugueses desde 2012 até 2018.

Da análise do gráfico em cima, verificamos que, após uma forte quebra em 2015 ano em que foram despoletadas investigações que punham em causa a forma como o SEF estava a atribuir os Vistos Gold - tendo essa investigação dado origem a um processo judicial que ainda decorre - o interesse por parte dos investidores internacionais regressou novamente e é previsível que este ano o valor se aproxime do mais elevado registado ao longo deste período.

Desde a sua criação este instrumento já captou de investimento, foram atribuídos foram atribuídos 6.320 vistos ‘dourados’ por via da compra de imóveis, dos quais 215 tendo em vista a reabilitação urbana. Por requisito da transferência de capital, os vistos concedidos totalizam 355 e foram atribuídos 12 por via da criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

A China lidera a atribuição de vistos (3.981), seguida do Brasil (608), África do Sul (265), Turquia (264) e Rússia (232). 

33 leituras