Certificação Energética

A certificação energética é uma obrigação legal que construtores ou proprietários têm e que sem a qual não podem comercializar o respetivo imóvel. Sem certificado energético é proibido anunciar ou comercializar um apartamento, moradia, quinta ou herdade.

O objetivo de certificar uma habitação ou espaço comercial é permitir comparar as características de conservação térmica e energética dessa casa, com outras disponíveis no mercado. Por outro lado, também é útil, para obter sugestões e conselhos acerca de modificações que promovam a poupança energética desse imóvel. Nesta página poderá acompanhar notícias e artigos que vou escrevendo acerca deste tema.

Atualizado em: 
5. Julho 2016

Segundo um estudo de opinião realizado pela associação ambientalista Quercus em parceria com o Portal da Construção Sustentável, realizado em 2027:

Cerca de 74% dos portugueses consideram as suas casas frias no inverno, 25% consideram as suas casas quentes no verão e apenas 1% dos portugueses considera...

Ler mais

Desde que o autoconsumo nasceu, sendo um meio para os utilizadores produzirem energia em casa sem depender da rede elétrica convencional, o mundo tem olhado para as tendências que estão a surgir no mercado, devido à exploração de energia renovável, e que atualmente é responsável ​​por grande parte do abastecimento energético.

Este sistema está a emergir e a ganhar cada vez mais...

Ler mais

Claro que estas continuam a ser sugestões úteis para poupar energia, mas nem sempre nos lembramos delas e por vezes passam-nos completamente ao lado. Sabia que pode melhorar a eficiência energética do seu lar, aliada à tecnologia e ainda poupar dinheiro?

Automatizar o lar é uma tendência que tem ganho cada vez mais adeptos, sendo umas das melhores soluções para quem procura conforto,...

Ler mais

O novo pacote legislativo tem impacto em várias áreas, entre as quais interessa-me descrever as que dizem respeito ao sector imobiliário e que segundo Graça Fonseca, a coordenadora do programa, são para implementar no prazo máximo de 1 ano.

No que diz respeito ao sector imobiliário, as medidas apresentadas terão impacto sobre a construção, promoção imobiliária e fiscalidade:

... Ler mais

Siga-me nas redes sociais