A Parábola do Caranguejo aplicada aos consultores imobiliários

Em qualquer profissão existem personagens cujo comportamento encaixa em padrões que são transversais a todas as profissões e que só espantam quem não tem experiência em gerir recursos humanos. Alguns desses personagens que pululam no ecossistema dos profissionais do ramo imobiliárioinfo-icon vestem a carapaça do caranguejo, mas é normal encontrar estes consultores imobiliários divididos em duas espécies diferentes.

Eis a parábola que os descreve:

Havia um homem na praia que vendia caranguejos e carregava consigo dois baldes cheios de exemplares vivos. Um dos baldes encontrava-se aberto e o outro estava tapado com uma rede.

Uma senhora, vendo aquilo, aproximou-se com curiosidade do pescador e perguntou:

– Por que razão tapou um dos baldes e o outro não?

E o vendedor de caranguejos respondeu:

– Porque vendo duas espécies de caranguejos. Os caranguejos de uma das espécies tentam sair do balde apoiando-se uns nos outros fazendo uma corrente, conseguindo deste modo que todos consigam sair. Por isso tenho que manter o balde tapado.

– Os caranguejos da outra espécie também tentam sair, mas sempre que um deles tenta subir, os outros por baixo dele, agarram-no puxando-o para baixo, e deste modo nenhum consegue escapar.

Ah pois! Reconhecem esta última espécie? Se calhar até são capazes de se lembrar de alguém que replica o comportamento do caranguejo "puxa-para-baixo".

É inevitável encontrá-los ao longo da vida, seja no círculo profissional, seja no nosso círculo pessoal de amigos e conhecidos.

O que fazer quando identificamos um?

Com as nossas amizades é mais fácil, basta identificar o padrão descrito e tirá-lo do nosso circulo. É simples afastamo-nos e fazemos-lhe sentir que não o queremos por perto.

No círculo profissional nem sempre é tão fácil, especialmente se se trata de um chefe, mas em último lugar prevalece sempre a regra do afastamento. Mas acima de tudo importa rodearmo-nos dos colegas que se preocupam mais em estabelecer elos e construir correntes e é essa firewall que nos defenderá sempre dos segundos.

Moral da História: A força da corrente é mais forte do que a daqueles que nos tentam puxar para baixo!

246 leituras