Balcão Nacional de Arrendamento

O BNA - Balcão Nacional de Arrendamento destina-se a dar resposta aos senhorios que decidem recorrer ao Procedimento Especial de Despejo (PED), de modo a expulsar os inquilinos e revogar o Contrato de Arrendamento em vigor.

Balcão Nacional de Arrendamento

O BNA foi criado em janeiro de 2013 e aplica-se em todos os casos em que os inquilinos não cumpram com as suas responsabilidades, obrigando os senhorios a expulsarem, à força, os arrendatários. Estes são alguns dos motivos que levam os senhorios a recorrer ao BNA:

  • Cessação de contrato por revogação (existe um acordo de revogar o contrato de arrendamento, em que ambos acordam pôr termo ao contrato em determinada data, mas o inquilino não desocupa o local)
  • Por caducidade pelo decurso do prazo,
  • Por oposição à renovação;
  • Por denúncia livre pelo senhorio;
  • Por denúncia para habitação do senhorio ou filhos, para obras profundas;
  • Por resolução, nomeadamente pelo não-pagamento de rendas por dois ou mais meses ou em casos de mora superior a 8 dias no pagamento de renda, por mais de quatro vezes seguidas ou interpoladas, num período de 12 meses.

Assim, o BNA trata-se de uma secretaria judicial virtual administrada pelo Estado, que tem competências designadas para todo o território nacional. O acesso ao BNA é feito diretamente pelo senhorio, por um advogado ou solicitador que o represente. Toda a tramitação inerente ao PED no BNA é feita eletronicamente através de uma plataforma informática.

Quais os requisitos que o contrato de arrendamento deve obedecer para aceder ao BNA?

De maneira a aceder ao BNA para poder iniciar um PED, o senhorio tem de possuir um contrato de arrendamento escrito com o imposto do selo liquidado junto de um serviço das Finanças ou cujas rendas tenham sido declaradas para efeitos de IRS ou IRC nos últimos quatro anos. Nos casos em que estes requisitos não se verifiquem, o BNA pode recusar o inicio do PED e a desocupação da habitação deve ser feita, obrigatoriamente, através de uma ação judicial. Em caso de resolução do contrato por falta de pagamento, o senhorio tem de enviar uma comunicação escrita ao inquilino onde esteja explícito o valor em dívida.

Quanto custa aceder ao BNA?

Para aceder ao BNA, o senhorio tem de pagar uma taxa de justiça entre €25,50 e €51,00 consoante o valor do PED seja, respetivamente, igual ou inferior a 30 mil euros, ou superior a este valor. O valor do PED corresponde ao valor da renda por dois anos e meio, acrescido do valor das rendas em dívida se for o caso.

Posteriormente, o senhorio terá de pagar os honorários da pessoa que irá executar o despejo, e que serão de cerca de €500, no caso de este ser feito por agente de execução. Ao agente de execução também são devidas as despesas (custos decorrentes da entrada no local, em particular com o arrombamento da porta e substituição da fechadura ou com o auxílio das autoridades policiais e despesas de deslocação) realizadas no âmbito do PED, desde que devidamente comprovadas.

Se o PED for distribuído para o tribunal, às quantias acima referidas acrescentarão os valores correspondentes a custas judiciais apuradas consoante a tramitação do processo.

Atualizado em: 
19. Setembro 2019

Artigos relacionados

Ação de Despejo
Ação judicial em que o senhorio solicita ao tribunal que cancele o vinculo contratual com o inquilino e obrigue o mesmo a desocupar o imóvel alvo do contrato de arrendamento.
Contrato de Arrendamento
O Contrato de Arrendamento é um documento celebrado entre o proprietário / senhorio de um imóvel e o arrendatário / inquilino, que funciona como garantia dos direitos e deveres das partes envolvidas.
NRAU - Novo Regime do Arrendamento Urbano
O NRAU - Novo Regime do Arrendamento Urbano é um conjunto de leis que visa dar resposta a problemas relacionados com o arrendamento urbano: contratos com rendas anteriores a 1990, obras de reabilitação em imóveis arrendados, Ação de Despejo, etc.

Siga-me nas redes sociais