Porquê, onde e que tipo de casas os Brasileiros estão a comprar em Portugal?

Não é de agora o fluxo de brasileiros que escolhem Portugal para viver e trabalhar. Há 3 décadas que este movimento migratório tem vindo a ganhar força e tem contribuído para dinamizar o mercado imobiliário no nosso país. Saiba porque deixam o Brasil, o que esperam encontrar em Portugal, quais as regiões mais procuradas e que tipo de casas procuram.

Outrora, foram os portugueses a emigrar para o Brasil, tendo a vaga migratória atingido o pico durante as décadas de 60 e 70 do século passado. A partir da segunda metade da década de 80 do século XX, o sentido inverteu-se e teve lugar a primeira vaga migratória de brasileiros para Portugal. Eram maioritariamente imigrantes com níveis de instrução elevados e que se inseriram em segmentos mais qualificados do mercado de trabalho português, nomeadamente dentistas. A partir do final da década de 90 inicia-se a segunda vaga, que dura até ao início do século XXI, em parte facilitada pelos mecanismos de registo e vistos mais favoráveis, associada a níveis médios de instrução inferiores e a profissões menos qualificadas.

Neste século iniciou-se a terceira vaga, tendo a dimensão da comunidade residente registado um forte crescimento nas duas últimas décadas. Desde os 22.000 brasileiros, registados e legalizados no ano 2000, até aos mais de 250.000 da atualidade (30% do total de estrangeiros), as previsões apontam para que em breve se chegue aos 300.000 brasileiros a viver e a trabalhar em Portugal!

Mas a dimensão real da comunidade brasileira pode ser bem maior do que as 252 mil pessoas contabilizadas pelo SEF-Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Esta estatística não inclui quem tem dupla cidadania, nomeadamente os brasileiros com cidadania portuguesa, italiana ou espanhola. A estes números há que somar todos os brasileiros que estão em situação irregular. Ou seja, segundo o investigador da Universidade de Coimbra, Pedro Góis, o número de brasileiros poderá ser o dobro, ou seja cerca de 500.000.

O que leva os brasileiros a escolher Portugal como destino para viver e trabalhar?

O que leva os brasileiros a escolher Portugal como destino para viver e trabalhar? As motivações são principalmente de cariz socioeconómico. Muitos fogem às sucessivas crises económicas que têm fustigado o Brasil e vêm para aproveitar as oportunidades de emprego, outros são atraídos pela qualidade de vida e segurança que se vive em Portugal e que destoa dos elevados índice de criminalidade no Brasil.

Mas as razões políticas também contam. Muitos emigram porque não se revêm na governação politica e económica, seja ela de esquerda ou de direita. Exemplo disso são as recentes eleições brasileiras em que, por causa da mudança politica na presidência (em janeiro de 2023 Lula irá suceder a Bolsonaro) prevê-se um aumento do número de brasileiros da classe média-alta que escolhem Portugal como país de residência. Antes aconteceu o mesmo, quando muitos brasileiros, especialmente artistas, rumaram a Portugal em protesto contra a governação de Bolsonaro.

Um fator determinante para esta demanda deve-se ainda à imprensa e às redes sociais, que muito contribuíram para desfazer a imagem de um Portugal pobre e atrasado. A comunidade brasileira residente contribuiu, à medida que o seu número foi aumentando, para acentuar ainda mais a imagem positiva do país, ajudando assim a amplificar exponencialmente este fluxo migratório do Brasil para Portugal. Basta observar o número de celebridades brasileiras que não param de chegar a Portugal e que contribuem para reforçar essa imagem positiva. Motivos que o justifiquem não faltam:

Clima ameno e solarengo - Este é um fator que diferencia positivamente Portugal de outros destinos europeus. Durante muito tempo, os brasileiros emigraram para a Flórida, E.U.A., movidos pela mesma motivação, hoje Portugal está na moda e tem vindo a ocupar esse lugar, com a vantagem da língua mãe ser comum. O clima de Portugal é um dos menos agrestes da Europa, com exceção de algumas regiões do baixo Alentejo, o país não apresenta temperaturas extremas. Em Portugal, o verão é seco e chove pouco e as temperaturas máximas variam entre os 30º e os 36º, um clima ideal para usufruir do imenso areal da costa portuguesa, de Norte a Sul. No inverno, apesar de fazer mais frio do que os brasileiros estão acostumados, as temperaturas mínimas só no interior e nas serras é que chega ocasionalmente aos 0º, não descendo abaixo dos 10º na maior parte dos meses.

Um país seguro, hospitaleiro e inclusivo - Portugal é o 6º país mais seguro do mundo e o 5º em toda a Europa. O que mais surpreende o brasileiro acabado de chegar é poder circular nas cidades portuguesas à noite, sem o perigo de ser assaltado. A par desta vantagem, Portugal é um país que sabe receber bem os estrangeiros e é muito inclusivo no que diz respeito às diferenças raciais, de credos, étnicos, culturais, orientação sexual, etc. Tolerância e segurança são sinônimos de qualidade de vida. Aos que procuram um abrigo seguro, fugindo da elevada criminalidade que se vive nas principais cidades brasileiras, junta-se uma grande parcela da comunidade LGBT do Brasil que migra para Portugal, para viver sua sexualidade de forma transparente, sem os medos e preconceitos com que são confrontados no Brasil.

Língua semelhante - Por falarem um idioma nascido da língua mãe, o português, Portugal é o destino preferencial para os brasileiros, sem as barreiras linguísticas de outros países. Contudo, é mais fácil para um português entender o idioma brasileiro do que o contrário. Como escreveu o poeta Fernando Pessoa, “Primeiro estranha-se. Depois, entranha-se”. Mas ao fim de algum tempo, os brasileiros habituam-se ao sotaque mais fechado e acentuado nos "erres", à velocidade com que os portugueses falam, a ao vocabulário de palavras geradoras de equívocos ou desconhecimento.

Custo de vida baixo - Portugal é dos países mais baratos da Europa para se viver e comparativamente com o Brasil sai a ganhar. O custo de vida de Lisboa é semelhante ao custo de vida em São Paulo, e o do Porto é 14% mais barato.

Oportunidades de trabalho - Portugal vive uma situação de quase pleno emprego com graves carências de mão de obra, nomeadamente na restauração e hotelaria, serviços, construção civil, etc. O turismo e o afluxo de estrangeiros que escolhem viver em Portugal é um movimento imparável e que muito tem contribuído para essa escassez.

Portugal, um país moderno - Esta imagem internacional do país levou alguns anos a ser construída, contrariando algumas ideias preconceituosas partilhadas no passado. Portugal possui hoje uma infraestrutura tecnológica e de transportes das mais modernas da Europa e com fácil acesso a uma comunidade de 50 países e mais de 450 milhões de habitantes. P.ex. Lisboa aparece destacada no "Smart Cities Index Report 2022", entre cidades como Nova Iorque, Tóquio ou Amsterdão, graças aos vários projetos de inteligência urbana e não é por acaso que todos os anos, a capital é o palco principal da Web Summit

Qualidade de vida - Embora Portugal não faça parte do grupo de países mais ricos da Europa, é um país com características que o tornam muito atraente, a somar às já referidas. Neste pequeno retângulo debruçado sobre o Oceano Atlântico, existe uma grande diversidade de paisagens e grande beleza. Da Serra da Estrela coberta de neve a algumas das maiores e mais bonitas praias da Europa, as cidades ricas em história e património, uma oferta cultural muito dinâmica (Lisboa tem siso o palco principal do festival de música brasileiro Rock in Rio), etc.

Saúde e Ensino - A somar a tudo o que foi referido, o sistema de saúde público e privado são de fazer inveja a muitos brasileiros. Tendencialmente gratuito, o Serviço Nacional de Saúde é de acesso universal e a qualidade dos médicos e enfermeiros em Portugal é amplamente reconhecida. Fora do SNS existe uma ampla rede de clinicas e hospitais privados, que fornecem uma resposta mais rápida e que são suportados por uma boa rede privada de seguros de saúde. O sistema de ensino público é gratuito, com escolas bem equipadas e que lecionam com muita qualidade. Também existem boas escolas privadas e algumas delas são Escolas Internacionais onde a qualidade é top. As faculdades portuguesas, públicas e privadas, concorrem com as melhores de todo o mundo. Três universidades portuguesas figuram no ranking de mestrados em Gestão do Financial Times, sendo que a Nova SBE, em Carcavelos, faz parte do Top 15.

A gastronomia portuguesa - Os brasileiros adoram os vinhos e a comida portuguesa e consideram-na barata em comparação com o Brasil. Quem consegue resistir a um Pastel de Belém ou a um bom vinho, cuja relação preço / qualidade bate os de qualquer parte do mundo? A famosa sardinha assada, os pratos de bacalhau, o Cozido à portuguesa, o Prego ou o Bitoque, o Leitão à Bairrada, os enchidos e a alheira de Trás-os-Montes, a Francesinha do Porto, a multiplicidade de pratos confecionados à base de arroz (arroz de tomate, arroz de pato, arroz de feijão), o peixe e o marisco, etc., são elementos da nossa gastronomia que surpreendem e atraem os brasileiros. Na base desta afinidade estão padrões comuns ao nível do doce, salgado e condimentos usados na culinária de ambos os países.

É fácil obter um Visto - As alterações à Lei dos Estrangeiros, publicada em Agosto de 2022, veio facilitar ainda mais a mobilidade entre os Estados Membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), facilitando a obtenção de vistos de residência em Portugal, por parte de cidadãos brasileiros. Recorde-se que o visto de estada temporária em Portugal tem a duração máxima de 1 ano ano e o visto para obtenção de autorização de residência é válido por 4 meses, período durante o qual o seu titular deverá solicitar junto do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) um título para fixação de residência.

Quais as zonas de Portugal que os brasileiros mais procuram, para comprar casa?

Por causa do clima do Brasil e das zonas de onde muitos brasileiros são provenientes, as regiões costeiras e o sul de Portugal, são as zonas prediletas. Entre elas, a proximidade com a praia é também um fator determinante. Toda a linha do Estoril, a vila de Cascais, Estoril, Parede, Carcavelos e Oeiras estão na primeira linha da procura de casas por parte de brasileiros. A oferta é maioritariamente composta por apartamentos, mas no segmento acima de 1 milhão de euros são as moradias a tipologia mais escolhida. 

Procura de casas na grande Lisboa, por parte de brasileiros

A capital portuguesa é a cidade que regista a maior procura de casas por parte de compradores estrangeiros, entre os quais estão muitos brasileiros. Os bairros com vista para o Rio Tejo: Ajuda e Restelo, Estrela e Príncipe Real, Alfama e toda a zona costeira que se estende até ao Parque das Nações estão no top da procura. Por exemplo, no empreendimento de luxo Prata Riverside Village, na zona de Braço de Prata, Marvila, com 781 apartamentos em fase de construção junto ao rio Tejo e numa comunidade internacional com mais de 30 nacionalidades de origem, o Brasil é o país de onde vem o maior número de compradores.

O tipo de casas transacionadas são maioritariamente apartamentos. Na margem sul do Tejo, os novos empreendimentos de apartamentos que estão a surgir em Almada / Seixal, a zona da Caparica encostada às praias que se estendem até ao Meco e os empreendimentos de luxo que rodeiam a Aroeira, com destaque para o Golf da Aroeira, Belverde, etc. Aqui, a oferta é maioritariamente composta por moradias.

Procura de casas à venda em Lisboa, preços e nacionalidades

(2º Trimestre 2022)

Nacionalidades menos de
300 000 €
entre 300 000€ e 600 000€ entre 600 000€ e
1 milhão de euros
mais de
1 milhão de euros
1 Estados Unidos 36,5% 35,5% 17,7% 10,4%
2 Brasil 47,1% 26,1% 14,4% 12,4%
3 Reino Unido 45,8% 30,7% 14,7% 8,8%
4 Alemanha 46,0% 30,7% 13,3% 10,0%
5 França 68,3% 28,5% 0,0% 3,2%
Fonte: idealista

Procura de casas no grande Porto, por parte de brasileiros

Segundo o Portal Idealista, o Porto é o 5º município português com maior procura de casas para venda, entre as diversas nacionalidade estrangeiras. Os brasileiros são a 2ª nacionalidade em termos comparativos. Olhando para o gráfico seguinte, podemos observar que comparativamente aos norte-americanos, franceses, espanhóis e alemães os brasileiros procuram casas mais baratas, sendo que no escalão acima de 1 milhão de euros a percentagem é semelhante aos restantes.

Nacionalidades menos de
300 000 €
entre 300 000€ e 600 000€ entre 600 000€ e
1 milhão de euros
mais de
1 milhão de euros
1 Estados Unidos 58,1% 25,4% 10,7% 5,7%
2 Brasil 71,2% 13,7% 9,0% 6,1%
3 França 71,7% 14,5% 8,3% 5,5%
4 Espanha 64,3% 19,7% 7,8% 8,2%
5 Alemanha 75,8% 15,4% 4,9% 3,9%
Fonte: idealista

Procura de casas no Algarve, por parte de brasileiros

A região do Algarve, no Sul de Portugal, atrai pessoas de todo o mundo em busca da "Califórnia da Europa". É um dos destinos de férias mais populares em Portugal, conhecido pelo seu clima subtropical, muito sol, temperaturas amenas no verão e no inverno, onde a chuva é mais fraca e a temperatura do mar é a mais elevada de todo o continente. A proximidade da serra e a beleza das praias oferecem paisagens deslumbrantes, e permitem desfrutar do melhor que Portugal tem para oferecer. "Descoberto" há muitos anos pelos britânicos, o Algarve é o seu destino preferido em Portugal.

Os brasileiros que chegam ao Algarve são maioritariamente jovens em busca de emprego, que encontram no setor turístico e no comércio. Assim, o arrendamento é uma das principais opções. Mas nos últimos anos, surgiu um tipo de brasileiro, de classe alta ou reformado, que compra casas em condomínios ou zonas de luxo, nos concelhos mais qualificados do Algarve.

A oferta imobiliária depende das zonas. Cidades como Portimão e Albufeira têm uma oferta muito centrada nos prédios de apartamentos, mas outras zonas tais como a Quinta do Lago, Alvor, Galé, Vilamoura, etc. possuem uma oferta mais centrada em moradias isoladas ou condomínios/resorts fechados.

Atualizado em: 
29. Novembro 2022
 
70 leituras

Siga-me nas redes sociais